Diário com pânico: maus tempos

Se eu for analisar praticamente quanto tempo estou sem tomar remédio, posso dizer seguramente que faz um mês.

Sinceramente tem estado difícil essa situação… Semana passada quase surtei, foi dureza, fazia mais de um ano que não em desesperava tanto a ponto de tremer no meio da rua e ligar para o meu pai pedindo para conversar comigo até que eu chegasse em casa.

Me senti uma fracassada.

Sinceramente eu sabia que isso possível de acontecer mas não achei que fosse dessa maneira, achei que seria mais tranquilo. É frustrante demais passar por todas essas sensações de novo, mudar o caminho por medo de ter a mesma sensação no caminho anterior, entrar em lugares fechados, comprar garrafas de água para beber toda vez que começasse uma agonia, colocar casaco num calor desgraçado e usar bolsas pesadas porque eu preciso sentir peso nos meus ombros…

Acho que minha maior inimiga é a minha visão, toda vez que ela começa a ficar turva eu sinto que vou me descontrolar, a vontade que tenho é de andar de olhos fechados pela rua.

Estou tentando não fazer disso um big deal, porque eu NÃO VOU voltar ter isso, não vou deixar isso acabar com a minha vida social e profissional de novo.

Advertisements

Diário sem pânico: o desmame – dez dias depois

Como falei no último post, meu médico me liberou do remédio e eu deveria vir aqui contar melhor como foi.

Primeiro, eu já tinha começado o esquema de dia sim, dia não, antes da consulta e no dia que fui eu já estava há 5 dias sem lembrar de tomar (não faça isso!!!). Sendo assim, estou há praticamente 15 dias sem tomar.

Quando o médico disse que eu estava liberada acho que foi o dia mais feliz da minha vida em 3 anos, isso sem exageros. Saí do consultório com lágrimas de felicidade nos olhos e a euforia foi realmente muito grande, saí com minhas amigas pra comemorar (sem exageros é claro), recebi parabéns da minha família,…

Passado isso, a vida continua e a crise de abstinência também… SIM, crise de abstinência! Quando você recebe uma droga durante muito tempo pra manter seu cérebro funcionando direito e de repente tira ele vai dar sinais de que tem alguma coisa “errada.”


O QUE TEVE DE RUIM ATÉ AGORA

Então nessa uma semana sem tomar eu senti tontura! Muita tontura! Um dia eu inclusive me atrasei para o trabalho por conta do excesso de tontura que eu senti, tive medo de sair na rua e desmaiar ou me machucar então preferi esperar passar um pouco pra conseguir sair e pegar ônibus em segurança.

Me senti ansiosa também e também com aquela sensação horrível de estar em stand by, que basicamente é você fazer as coisas sem pensar, como se a sua cabeça estivesse completamente vazia e essa parte me dava muita aflição.


O QUE TEVE DE BOM ATÉ AGORA

Não estou mais eternamente com sono! Nossa como foi ruim passar esses dois anos vivendo com sono, parecia que eu estava eternamente cansada. Continua fácil para dormir, mas agora também está fácil acordar e me manter acordada. Estou conseguindo lidar bem com os aspectos negativos, ficar ansiosa já não é mais um problema porque agora eu consigo lidar bem com isso


O QUE ESTOU FAZENDO AGORA

  • Exercícios: isso nunca vou parar, sem chance! Todos os dias q passo tensa e ansiosa malhar é a única coisa q melhora.
  • Florais: um alternativa mais natural, eu compro os prontos da BioFlorais. É um remédio natural, não vicia e ajuda a dar uma equilibrada nos sentimentos.
  • Saindo sem rumo: estou aproveitando essa situação pra sair mais sozinha e curtir esse momento pra evitar que a fobia social volte, tá valendo qualquer coisa desde almoçar naquele lugar que demora pra trazer a comida, andar a pé pra achar um salão aleatório pra cortar o cabelo durante um feriado,…

Enfim é isso… Tô pensando em fazer algumas resenhas fajutas de filmes pra postar por aqui, vamos ver…

Bjks, B.

Diário sem pânico: because I’m happy!

Se tem uma música nesse mundo que pode servir de trilha sonora para tudo que estou sentindo nesse momento, seria essa:

 

Postei que iria ao médico, ontem foi dia 5, dia da consulta, e recebi a melhor notícia do mundo: estou “liberada” do remédio! Eu saí do consultório e literalmente chorei de felicidade! E toda vez que penso nisso meu olho já começa a ficar cheio de lágrima de tanta alegria que vem no meu coração!

Eu discorreria mais sobre isso pra explicar as aspas, mas fica pra outra hora, porque estou indo ali sair com meus amigos pra comemorar.

Bjks, B.

Diário sem pânico: o desmame

Long time, no see… Confesso que tinha desistido de postar qualquer coisa, me faltava vontade de escrever, faltavam ideias interessantes, mas sei lá me deu vontade de começar de novo. Para mim a melhor maneira de retornar seria falando sobre algo que já havia começado: minha “cura”da síndrome do pânico e controle da ansiedade. Pra falar a verdade durante todo esse tempo, nada havia a ser dito além do usual, tudo estava sobre controle, tomando meu remédio de 20mg por dia, fazendo minhas atividades normalmente, sem medo de ser feliz, sem ataques.

Alguns meses se passaram assim até que algo começou a me incomodar: meu corpo. Um dos efeitos colaterais de muitos anti depressivos é diminuir o metabolismo ou seja, em quase dois anos de medicamentos eu engordei 10kgs, cheguei a ter aumentado 15kg na balança. Tenho 1,54m e vi com esses olhos que a terra há de comer o número 81 numa balança! OITENTA E UM QUILOS!!!!!!!!! Isso é insano!!! A partir desse dia eu comecei uma neurose muito forte com meu corpo, pois há mais de um ano eu treinava 5 vezes por dia, treinos pesados de boxe, minha alimentação não mudou nada e simplesmente eu engordava loucamente. Foi aí que cheguei na decisão de conversar com a minha médica sobre isso, e a partir daí resolvemos começar o desmame, pois já estava há muitos meses com a dosagem de 20mg e voltaríamos para 10mg.

Alguns meses se passaram nessa nova dosagem e meu peso se estabilizou em 75kg. No entanto minhas consultas desandaram e passei a ficar bem relapsa com meus medicamentos, esquecia de tomar, tomava dia sim e dia não, muitas vezes só lembrava de tomar quando começa a ter tonturas, que é um dos sintomas da abstinência do remédio e nesse fase meu peso passou pra 73kg e assim tem se mantido. Minha próxima consulta é dia 5 de fevereiro e antes dela resolvi ir à um endocrinologista e fazer exames de rotina para saber se está tudo bem com as minhas glândulas que produzem a minha serotonina e endorfinas pra saber se era seguro parar e entender melhor sobre o meu peso. Na minha próxima consulta vou falar com meu psiquiatra sobre o desmame definitivo e os resultados dos meus exames de sangue e se tudo der certo vou parar com essa chatice que é tomar remédios, veremos nos próximos capítulos.

Bjs, B.

O que eu gostei em 2013

favoritos-8

Já que eu ainda recebo desejos de Feliz Ano Novo imagino que não seria inconveniente dizer  as coisas que eu mais gostei em 2013.

Das coisas imateriais começarei pelo boxe, fui quase todos os meus dias úteis do ano passado e não consegui abrir mão desse novo amor que com certeza continuará pelo ano de 2014.

Das coisas boas da vida, eu fiquei super feliz de ter ido à competição nacional de mini Baja, depois dela saí da equipe da faculdade, não me arrependi pois certas coisas não são um pesar quando se abandonam no momento certo; saí para me tratar e também para arrumar um estágio. Não há nada melhor na vida que pagar seu luxos com o próprio esforço.

Me diverti em festas ótimas, fortaleci e reatei amizades, me apaixonei, tive novos amores, perdi novos amores, aproveitei tudo com moderação e eu não posso reclamar de nada nada nada.

Dos filmes que vi confesso que o melhor que vi em 2013 eu vi justamente no último dia do ano, que foi “O Grande Gatsby.” A versão nova é melhor que a mais antiga, super exuberante e me deixou morrendo de vontade de terminar de ler o livro, super recomendo.

Das coisas que ouvi, minha musa eterna se consagrou como sendo a Lana Del Rey. O cd Born to Die foi lançado em 2012, mas posso dizer que não me cansei dele em 2013, até pedi de amigo oculto a versão Paradise. Toda essa melancolia dela me atrai muito, não parei mesmo de ouvir. O álbum do Daft Punk também me encantou muito, ele está inteiro ótimo, super gostoso de ouvir. Estou querendo muito comprar o Random Access Memory e acho que vai valer a pena investir.

Das coisas materiais, vou falar só de produtos de beleza, até porque se eu for falar de tudo que gostei esse post será infinito.

favoritos-9

De produtos para a face investi em alguns pincéis da Real Techniques e esses dois eu gostei bastante (comprei também o kit de olhos mas ainda não sei se os amo). Tenho o blush brush, que é muito bom e macio, e o face brush que é sensacional, mas não funciona muito bem quando está muito sujo. Usei também o BB Cream da L’Oreal que amei muito no clima frio de Curitiba, mas está se comportando de maneira estranha agora no calor do verão aqui na cidade. Eu usei pra demais esse blush da Quem disse, Berenice? é o malve e é uma cor super coringa pra vida.

favoritos-10

Usei bastante essa paleta da sleek, a minha é a “Oh so special” e a cor que eu mais usei foi a Wrapped Up que é um cinza meio amarronzado, super bonito; estou procurando um dupe aqui no Brasil pra essa cor, pois sinto que preciso dela pra sempre. Usei a máscara de cílios Ultra Curl da Bourjois e eu gostei, quero testar outras máscaras da marca. E esse pincel é da Coastal Scents, ele é ótimo! Já o tenho há alguns anos e continua perfeito e super macio, ele é rosinha assim porque comprei num kit, mas acredito que o correspondente nos pincéis avulsos seja o Classic Shadow Large Synthetic, não tenho certeza. Vale a pena de verdade, sem contar que é super barato.

favoritos-11

E os batons que eu mais usei (e nem parece) foram esses três. Um é da Koloss, que eu nem sei se existe mais na linha normal deles que é o frozen 152, um rosinha bem cor de boca que eu uso quando acordo com boca de defunta, sem cor sabe? Esse mais escuro é de uma marca super aleatória que eu nem sabia que existia (Anaconda – a cor é a Ameixa), sabe desses batons que a gente paga cinco reais na lojinha de cosmético? É uma cor linda, linda, linda, super escura e que a duração é bem boa quando se passa um lápis de boca por baixo, usei pra caramba mesmo e dá um super impacto no visual! E esse roxinho é da Quem disse, Berenice? Essa cor é a Uvita, uma graça, é daqueles batons que a gente usa quando quer sair do óbvio, dá pra trabalhar bem a cor, deixar bem sutil ou ficar super roxão.

favoritos-12

Com relação à produtos de pele tive a chance de poder confirmar todo o hype por trás do demaquilante Créaline da Bioderma, essa coisa é boa de verdade, recomendo. Usei muito a espuma de limpeza da Leite de Colônia, ela é boa, bonita e barata, não é espetacular mas faz bem seu trabalho e eu até estranhei não ter visto por aí ninguém falando desses produtos de cuidados para pele que a marca lançou ano passado… Enfim curti. O último produto é a boa e velha cera de cutícula da Granado, usei demais, gosto demais, essa coisa não acaba nunca (o que eu acho ótimo) e será pra sempre um eterno favorito!

E é isso galera, um bj, B.

Mudei – ano novo, clichê novo

Feliz ano novo pra você! Espero que o seu natal e a sua virada de ano tenham sido tão gostosos e amáveis como o meu!

Para começar, eu saí do passei batom vermelho e vim pro bac blog, o nome não tem nada a ver com black blocks nem nada, apesar do som ser parecido (vai que alguém pensa isso!), bac se refere apenas as iniciais do meu nome. Ainda estou me entendendo com o wordpress, se eu conseguir cumprir um objetivo que quero este ano, o wordpress é a melhor opção. Ainda estou acertando as coisas, por enquanto esse velhinho tatuado vai ficar aí do lado esquerdo, preciso tirar fotos novas e fazer umas coisinhas ali e aqui pras coisas ficarem com a minha cara.

Então vamos em frente que o ano é novo e só espero coisas bacanas pra ele, sem lista de metas públicas, porque odeio frustrar as expectativa dos outros (no fim são os outros que cobram as promessas que a gente faz). Pra adiantar digo que uma das minhas metas está indo relativamente bem pros primeiros dias, estou quase terminando um livro que comecei há dois dias. Tenho outro na fila e espero investir algum tempo e dinheiro com esta meta (revelada obviamente) de ler um pouquinho mais em 2014. Se eu curtir o livro que estou terminando talvez eu fale um pouquinho sobre ele.    🙂

Está meio aleatório este post mas, fazer o que, eu sou meio aleatória mesmo.

Um feliz Ano Novo, cheio de coisas positivas para todos nós.

Bj, B.

Diário sem pânico – como estão as coisas, dieta fracassada

Long time, no see… Who cares?

Desde a última vez que estive por aqui não posso dizer que tanta coisa assim aconteceu, minha vida tem sido um verdadeiro tédio em muitos aspectos. Talvez fosse interessante escrever um pouco mais, sei lá talvez isso ocupe um pouco a cabeça.

De qualquer maneira, sobre o tratamento de pânico, tá tudo bem graças a Deus, raramente me sinto insegura para sair, acontece mais quando durmo pouco ou estou com sono. Uma das lições mais valiosas que aprendi nesse processo, que ainda falta chão para terminar, foi dar valor ao meu sono. Como uma boa noite de sono faz diferença na nossa vida, hoje em dia dificilmente abro mão disso, mesmo que seja pra fazer trabalhos da faculdade. As vezes paro pra pensar o quanto as pessoas se privam de algo básico que é o descanso pra ficar vegetando na frente de um computador, de um videogame ou tv. E acabam levando uma vida cansativa e muito mais fadigosa por não terem disposição para nada.

Nesse meio tempo resolvi começar uma dieta com o nutricionista, percebi que o remédio está dificultando bastante a perda de peso, treino boxe todos os dias (forte mesmo) e engordei bastante mesmo assim. No começo da dieta fiz tudo bem certinho, foram 4 semanas bem desgastantes nesse aspecto pelo fato de que tudo foi cortado, perdi apenas 1,5kg e a dieta ficou pior depois. Voltarei dia 15 na maior cara lavada ao nutricionista com alguns quilinhos a mais, ainda tenho mais uma semana dá pra desinchar alguma coisa, mas aí acho que seria trapaça minha.

Bem é isso… De qualquer maneira estou super satisfeita que o ano esteja acabando, estou doida de vontade de voltar para casa, mesmo que seja pra ficar 10 dias e voltar. Vou poder matar a saudade da minha família e dos meus bichinhos. Sem contar que estou planejando tantas coisas pra mim para o ano de 2014 que quero que ele chegue logo.

Bjinhos no coração,
B.